Motoristas da Lyft têm uma compreensão profunda do custo de oportunidade

13/09/2017

Jeffrey Tucker


"Estou sentando em casa, vendo Netflix", explicou a motorista da Lyft (empresa concorrente da Uber nos EUA), "quando, de repente, penso: poderia estar ganhando dinheiro agora mesmo!"


Então ela sai do sofá para pegar a próxima notificação que aparece no aplicativo. Ela está dirigindo novamente. Em vez de se sentir como alguém inútil, ela se sente produtiva, enérgica, impressionante. Ela ama sua nova vida.


Foi assim que a motorista da Lyft explicou como seu trabalho mudou sua visão do mundo.


"Agora eu entendo como isso funciona".


O custo do que ela está fazendo agora é o que ela poderia estar fazendo de outra forma. Saber isso mudou sua vida.


Sim. É chamado de custo de oportunidade, uma das idéias verdadeiramente épicas que a economia trouxe ao mundo. Existe um custo para cada ação e até mesmo na falta de ação por causa da passagem do tempo. E esse custo é o que você deixou de lado para fazer o que está fazendo. Tudo, então, torna-se uma compensação. Você está "gastando" a quantia de dinheiro que, de outra forma, você ganharia ao dirigir quando estivesse assistindo o Netflix.


Seu tempo não é gratuito. Você está renunciando a renda, desde que a oportunidade esteja lá. 


Estes custos são subjetivos no sentido de que só você sabe o que preferiria fazer - ou pelo menos você acha que sabe. Você pode testar isso.Você está lendo este artigo agora, provavelmente do seu computador ou celular. O que mais você poderia estar fazendo? Lendo um artigo diferente? Ouvindo um podcast? Falando com um amigo? Trabalhando?


Sua próxima melhor alternativa é o custo da leitura do meu artigo.


Isso diz para você como um leitor: seu tempo é caro, então você deveria usá-lo do jeito que você acredita ser melhor.


Isso me diz como escritor: é melhor que este artigo seja valioso para você.


Vidas melhores


Tudo parece óbvio quando você entende isso. Se você não entende isso, você pode passar a vida inteira e não ver esses custos. Você não vê o que é real.


Há muitos obstáculos para ver essa verdade. Uma das coisas que nos cega é um horário de trabalho que é regimentado. Nove até as cinco. Folga nos sábados e domingos. Duas semanas de férias. Se você vive dessa maneira, você se acostuma a pensar que você está apenas seguindo as regras. Uma vida excessivamente guiada pode fazer com que você perca o ponto inteiramente.


Mas quando você obtém um emprego com um serviço de compartilhamento de viagens, o problema dos custos de oportunidade torna-se presente. Dormir no sábado? Você poderia estar ganhando dinheiro. Ou: este sono extra é dispendioso. Beber um coquetel extra? Vai demorar mais 3 horas para ficar sóbrio, durante o qual você perderá dinheiro que você poderia ganhar ao dirigir.


Faria sentido que as pessoas que fornecem esses serviços de compartilhamento de viagem provavelmente se tornem pessoas em geral melhores, menos preguiçosas, menos auto indulgentes, menos inclinadas a abuso de substâncias, mais e mais evitando a vida parada. Mais focado na realidade de suas vidas.


Trabalho de nove até cinco, por outro lado, pode tentar uma pessoa a acreditar: eu só tenho que fazer o que me dizem para fazer. Não há custos para festejar com força a noite toda e dormir com uma ressaca durante todo o dia. O que isso importa?  Você não precisa estar no trabalho até segunda-feira. Mas apenas porque os custos não são monetários não significa que eles não existam.


Quer abandonar um hábito de bebedeiras? Obtenha um emprego que lhe pague para estar sóbrio. Tem um problema por dormir e assistir muita TV? Um trabalho irá corrigir isso em um instante.


Novamente, nada sobre o trabalho muda a realidade da vida. Apenas coloca uma marca de preço clara sobre o custo de oportunidade que o torna extremamente óbvio e relevante para suas decisões de vida.


É por isso que funciona


Quando os repórteres falam sobre o compartilhamento de viagens, eles freqüentemente falam sobre como o software ajuda as pessoas a trabalhar horas mais longas, fazendo pick ups que exigem demandas físicas, renunciando amigos e familiares para ganhar dinheiro.


A verdade é que não é o software que faz isso. É a percepção dos motoristas de que, quando não estão dirigindo, estão desistindo de renda.Os motoristas riem-se de quão intensos eles se tornaram com tudo isso. Isso não é culpa da empresa; é uma escolha que os próprios motoristas enfrentam.


É extremamente tátil porque os motoristas estão seguindo os aplicativos. Enquanto trabalham, eles só têm alguns segundos para pegar um pedido de viagem antes que outro motorista o faça. Torna-se um jogo. E este hábito continua depois no tempo livre (todos os condutores são essencialmente autônomos).


Então você está terminando a louça e pensando em assistir Game of Thrones. Você costuma verificar seu aplicativo. Um pedido de viagem vem a apenas 0,2 milhas de distância. Você deve pensar rápido. Toque, toque: você aceita e sai pela porta.


A motorista com quem conversei riu-se por esse comportamento. E na verdade ela adora isso. Ela se sente valiosa e produtiva, e ela está ganhando dinheiro.


O custo da oportunidade está em todo o lado


Pela maneira como o trabalho é configurado, os custos de oportunidade são óbvios. Há uma beleza nisso. Ele revela uma realidade subjacente que, de outra forma, estamos inclinados a negar. Tudo tem um custo. Toda ação tem um custo. Toda escolha tem um custo. Nada neste mundo é gratuito. Toda escolha que você faz é renunciar a outra escolha que você declinou.


Isso é verdade, independentemente de você dirigir para Uber ou Lyft. É só que este trabalho o torna especialmente real. Os custos de oportunidade estão sempre conosco, a cada segundo de cada dia.


Agora tendo terminado meu artigo. O que eu desisti de escrever? Nada tão importante como escrever essa peça. Fiz a escolha certa.

Leia o artigo completo (em inglês) em: https://fee.org/articles/lyft-drivers-have-a-profound-understanding-of-opportunity-cost/