Saiba como foi a inauguração do nosso Centro

23/05/2016


Autoridades internas e convidados prestigiam lançamento do Centro

Doutor Benjamin Powell

A partir da esquerda: Benjamin Powell, Antonio Cabrera e Mansueto Almeida

A Universidade Presbiteriana Mackenzie lançou nesta quarta-feira, 11 de maio, o Centro Mackenzie de Liberdade Econômica, que tem como objetivo contribuir para o debate em torno do papel do mercado e das características e consequências dos diferentes tipos de intervenção e regulação, tratando as questões reais da economia brasileira e os entraves ao seu desenvolvimento.

Após a devocional trazida pelo chanceler, reverendo Davi Charles Gomes, o reitor da UPM, Benedito Guimarães Aguiar Neto, realizou o lançamento oficial do Centro, seguido das palavras de saudação do presidente do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM), doutor Maurício Melo de Meneses, e do presidente do Conselho Deliberativo do IPM, doutor José Inácio Ramos.

Em seguida o professor Benjamin Powell, diretor do Free Marketing Institut da Texas Tech – USA, ministrou a palestra "A importância da Liberdade Econômica para a Ação empreendedora produtiva e o desenvolvimento", falando sobre a importância das pesquisas na área para o desenvolvimento de uma sociedade. Após a palestra, foi realizada uma mesa redonda com a participação do economista Mansueto Almeida e do ex-ministro, doutor Antonio Cabrera Mano Filho, que também é membro do Conselho Deliberativo do IPM, e integrante da comissão do Conselho que acompanhou o desenvolvimento do Centro, ao lado dos conselheiros Ednilton G. de Soarez e Milton Flávio Moura.

Segundo Cabrera, o Brasil não é um país bem ranqueado no segmento de liberdade econômica, estando longe de países europeus ou dos Estados Unidos, por isso a criação desse Centro é fundamental. “Temos que cumprimentar a universidade por essa brilhante iniciativa, por trazer uma diferenciação dentro do mundo acadêmico. Na realidade o Mackenzie vem para participar desse debate, sem ideologias, sem vínculo a nenhum partido político, mas a fim de trazer uma nova proposta para a discussão no mundo da economia acadêmica”, analisou.

O presidente do Conselho Deliberativo ressaltou o cuidado que eles têm com as causas da universidade. “Entendemos que era o momento propício de se criar o Centro e apoiamos integralmente todas as iniciativas já feitas até agora e outras que virão para tornar de forma concreta e convincente esse Centro de Liberdade Econômica”, pontuou doutor José Inácio.

As autoridades lembraram em suas falas da preocupação com a atual situação econômica do país. O diretor do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas do Mackenzie, professor Adilson Aderito, lembrou que um dos objetivos do Centro é incentivar a livre iniciativa e dar outras abordagens ao pensamento econômico hoje vigente. “É preciso ver além daquelas que todos nós conhecemos e temos conhecido alguns resultados. Nossa iniciativa é de exatamente mostrar que existe outra realidade, formar novas mentes, mas com sustentação em pesquisa, fundamentada, e que mostre credibilidade”, afirmou.

O reitor destacou uma das principais preocupações de sua gestão o protagonismo estudantil e convocou os alunos a participarem do Centro e da Liga de Estudos em Liberdade Econômica, que será multidisciplinar, agregando alunos de outros cursos da universidade, incentivando o empreendedorismo na graduação. “Nós queremos por exemplo criar uma linha de alunos da graduação voltados para o estudo da Liberdade Econômica, ou seja, a partir da graduação desenvolver o empreendedorismo, o protagonismo estudantil, voltado para uma nova realidade que nós pretendemos que seja implantada no Brasil nos próximos anos”.